Aprender a lidar com o problema não é curar

Escrito por em 17 de dezembro de 2017

Hoje eu vou dar uma informação que vale mais do que ouro, vale diamante. Existe uma diferença entre aprender a lidar com o problema e a curar de fato a sua dor a ponto de você se sentir livre do problema. Por exemplo: você pode entender exatamente o ponto de choque entre você e o seu marido. Você pode entender quais seriam os pontos fracos da relação, ou seja, o que ele provoca em você e vice-versa. Com esta informação você poderá lidar melhor com o problema. Mas a questão é que você, e todo e qualquer ser humano, tem algum estoque de traumas não resolvidos.

Na psicologia chamamos isso de criança interna. Em outras palavras, é quando você tem uma reação infantil, imatura diante de uma situação, e tem reações como estas: se sente desprotegida, fica emburrada, vira a cara para o outro, não escuta o que o outro tem para dizer, grita sem parar, desliga o telefone na cara da pessoa. Neste momento você pode estar vivenciando uma dor antiga sua. O seu cérebro vai buscar a memória mais antiga quando tem uma ação reativa a algo semelhante que você já vivenciou. Assim, você revive um cenário que já passou. A terapia quântica vai atuar nesta memória celular. Então, em uma situação em que foi desrespeitada, amedrontada, por exemplo, você vai atuar de forma mais consciente, madura e sábia, porque quem estará em cena será você adulta e não a sua criança interna.

Muitas terapias tem um grande papel: descortinar, trazer para o consciente aquilo que está inconsciente, mas a terapia quântica pode realmente substituir a emoção e a informação antiga por uma outra nova, mais funcional, mais saudável. Não é mágica, nem magia, é ciência. A ciência comprova a eficácia da transformação física e emocional de quem se submete a uma terapia quântica. Claro que cada cliente tem uma história e uma forma de agir. Portanto, o tempo para a mudança e cura vai depender de vários fatores. Assim como a reposta que o organismo de um paciente pode dar para um tratamento medicamentoso ou cirúrgico.

Um dos entraves para a pessoa não encarar a si mesmo neste tipo de terapia pode ser a crença de não merecer cuidar de si mesma. Muita gente tem esta crença inconscientemente. Já aconteceu de pessoas me procurarem, interromperem o tratamento e depois de tanto protelar, ficarem doentes a ponto de ter que parar totalmente a sua vida. Porque o corpo dá um sinal: fica doente e aí a pessoa não tem alternativa. A gente escuta: não vai pelo amor, vai pela dor. Infelizmente, tem pessoas que só buscam a cura interior quando não têm outra opção a não ser parar e se tratar. É como se elas estivessem contra a parede. Muitas pessoas realmente mudam quando não têm saída. `Por isso eu sempre digo: não prolongue a sua cura interior, o despertar é agora! Para que esperar pela felicidade e plenitude?

 


Tagged as , , , , , , , , , , , , , , ,



Comentários

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado.Campos obrigatórios estão marcados *



Continue lendo

Próximo post

A tal pressa


Thumbnail