Quem não quer ter paz?

Escrito por em 27 de fevereiro de 2018

A falta de paz pode vir por vários motivos: não encontrar um propósito de vida, ter questões emocionais não resolvidas, relações amorosas que geram conflitos, você não ser você. Todos têm desafios, mas nem todos querem assumir que são protagonistas de sua história.

Quando eu falo no consultório para o cliente entender sua problemática de forma recursiva, ou seja, o que ele contribui para uma situação ser como ela é e se ele tem consciência do que o outro provoca nele, alguns dizem: “eu não escolhi esta situação pra mim”.

Realmente, não é comum a pessoa escolher sofrer de forma consciente. Na realidade, muitas das nossas ações são feitas com pouca clareza. Quando entendemos o que fazemos para o outro ter uma atitude conosco, percebemos que as relações são de mão dupla.

Uma vez minha aluna da Universidade à Terceira Idade me disse: professora, meu marido me anulou durante 30 anos. Quando eu pedi para que ela mudasse a frase: eu permiti que o meu marido me anulasse por 30 anos, ela se assustou. Como é dar o poder para o outro tirar a nossa paz, se somos nós os donos de nossas vidas?

Aproveite e responda para você: quem é você nas relações? Você está permitindo que o outro tire a sua paz? Saiba que o primeiro passo para você ter paz começa por um ponto chamado você. A terapia lhe ajuda não só a detectar que está permitindo se anular, como os motivos e as soluções para isso.

O caminho é o autoconhecimento mesmo, não há como fugir. Autoconhecimento é coisa séria!


Tagged as , , , , , , , , , , , ,



Comentários

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado.Campos obrigatórios estão marcados *



Continue lendo

Próximo post

A tal pressa


Thumbnail