Você faz a vontade do outro?

Escrito por em 7 de maio de 2018

Quantas vezes você já fez a vontade do outro, não colocando os limites necessários para a expressão do seu ser?

Nas nossas relações humanas, a negociação de ideias e vontades faz parte. Não há como conviver com alguém, seja em qualquer tipo de relação de convivência, sem negociar e dividir as vontades de cada parte da relação. Ou seja, não há como fazer só as suas vontades o tempo todo nas relações. Aliás, nem é saudável. É necessário dividir e trocar, mas deve haver sempre RESPEITO MÚTUO e não ferir a verdade pessoal do outro. Como? Vou explicar.

O adoecimento das relações acontece a partir do momento que um abre mão de quem ele é, se molda ao outro, deixando de viver o que lhe faz bem, o que é importante para si em termos de valores pessoais e ideais. O efeito gradativo disso é a pessoa perder a sua própria vitalidade e ficar insatisfeita com a escolha que foi feita, muitas vezes, inconsciente. Aí é o que chamamos de limite saudável, que quando ultrapassado adoece não só a relação, mas cada parte dela.

É bastante comum o ser humano sustentar uma relação para obter algum tipo de ganho: reconhecimento, atenção, carinho, segurança e confiança. Mas este tipo de ganho pode virar perda, se não houver consciência e equilíbrio. Por isso, fazer uma revisão de quem você é, e o que você escolhe, é muito importante. Autoconhecimento é coisa séria!


Tagged as , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,