Detalhes do evento
Data: 9 de agosto de 2018
Location: Jardim Espaço de Educação Infantil
Endereço: Estrada dos Bandeirantes 4763 - Curicica Rio de Janeiro

Esta palestra surgiu da necessidade verificada por mim, ao longo de quase 20 anos de prática de consultório, atendendo todas as faixas etárias, de promover a conscientização da importância da educação emocional. Pais e educadores estabelecem a ponte entre o mundo adulto e infantil e são eles, a peça- chave para um equilibrado e saudável desenvolvimento dos seres em constante formação. Na infância estabelecemos as bases para a formação de nossa personalidade, é momento de internalizar conceitos, valores, de entender o mundo a nossa volta por meio do desenvolvimento psíquico emocional, ético e moral. Portanto, farei uma breve consideração, destacando a mensagem a ser transmitida na referida palestra.

Uma breve consideração:

A necessidade de falar sobre a importância de lidar com os sentimentos que vivenciamos cresce cada vez mais. O meu olhar de psicóloga e de gerontóloga atesta e valida a prática diária da reciclagem que devemos fazer conosco. O mundo em que vivemos nos abala em vários sentidos. A nossa própria existência exige de nós uma reformulação interna a cada etapa, fase, crise e desafio da vida. Precisamos ter estrutura emocional para conseguir superar o que nos é apresentado. Por isso, a educação emocional é de fundamental importância. Significa que precisamos receber orientação do mundo adulto para entender o que se passa conosco já no ínicio de nosso desenvolvimento cognitivo, motor, sensorial e emocional. Precisamos de um tradutor de nossas emoções, alguém que dê nome ao que sentimos, que nos ensine a lidar com o que sentimos. Deveria fazer parte da educação infantil: ensinar a criança a expressar seus sentimentos, relativizar as situações, gerenciar os conflitos e entender como ela pode se organizar internamente a cada situação desconhecida ou de estresse e de divergência.
Muitos distúrbios afetivos têm a sua origem no início de nossas vivências e podem se agravar devido as experiências que enfrentamos. Quando temos a base de apoio necessária para colocar a prova as nossas qualidades, talentos e expressar a nossa essência com segurança, haverá grande chance de superarmos os obstáculos da vida de forma mais leve, tranquila, com amorosidade e confiança.
Tenho visto muitos casos de desequilíbrios emocionais que desencadeiam alguns tipos de transtornos. O acúmulo de sentimentos negativos que experimentamos geram muitos problemas e nos adoece. Destacarei alguns estados emocionais que, rotineiramente, os meus pacientes apresentam.
Um deles é a depressão. Esta doença pode apresentar sintomas que são confundidos como um estado de tristeza e falta de motivação. Esta doença pode ser silenciosa e levar a pessoa a um estado de angústia sem fim.
A ansiedade é um estado que pode afetar o desempenho profissional, social e amoroso. Este sentimento pode ser camuflado por um excesso de trabalho ou tarefas e por algumas compulsões.
A raiva é um outro sentimento que pode destruir nossas relações e nos adoecer. Ela pode vir de uma revolta com alguém, com alguma situação ou com a vida.
O ressentimento já é um outro sentimento que permeia as relações humanas sem que as pessoas percebam. Este sentimento trava a nossa vida e pode minar a nossa energia gradativamente.
São diversos sentimentos que precisamos saber se estão presentes dentro de nós para que possamos levar a vida adiante de forma saudável e plena. Por isso, eu recomendo técnicas de autoconhecimento (psicoterapia, meditação, yoga, entre outras) e o investimento na educação emocional para evitarmos futuros problemas conosco mesmo e com o mundo.

Objetivo geral: promover a conscientização sobre a importância de uma educação emocional
Objetivos específicos:

  •  Oferecer informações sobre alguns mecanismos próprios de funcionamento da criança;
  •  Mostrar a importância do equilíbrio emocional dos pais na educação de seus filhos;
  •  Apresentar caminhos para o equilíbrio emocional

Conclusão:

Nos últimos quinze anos tenho visto cada vez mais os pais sem direcionamento para educar seus filhos. Buscam informações por meio de livros que possam esclarecer suas dúvidas e amenizar suas angústias. Às vezes, pedem às escolas auxílio na tarefa da educação. Sabemos que a disponibilidade de atender as demandas que uma educação infantil está mais reduzida nos tempos atuais. Por isso que esta palestra irá favorecer o canal de comunicação: 1) entre pais e educadores; 2) entre pais e filhos e 3) entre educadores e filhos, por meio das informações sobre a importância da educação emocional.
Duração: 1h 30 min