O Poder do bom humor

Escrito por em 25 de setembro de 2018

 Comprovado cientificamente: a descontração e o bom humor são antídotos contra o desassossego, a dor e doenças emocionais e físicas. Mas por que é tão difícil manter o bom humor? A prática clínica e acadêmica, além da minha experiência no exército, já me mostraram que o bom humor ajuda na superação dos nossos desafios. A leveza não é sinal de falta de disciplina e falta de seriedade. É perfeitamente possível ser leve, divertido e compromissado. Rir dos próprios defeitos e depois refletir sobre uma possível solução pode ser uma boa saída para você buscar mudanças sem a pesada autocondenação e o autojulgamento.

Vou contar uma experiência interessante que pode ilustrar tudo isso: quando defendi a minha dissertação de mestrado, iniciei com uma apresentação de teatro e quando defendi a minha tese de doutorado, apresentei um curta-metragem que produzi com uma cineasta. No exército eu utilizei técnicas de teatro. Quebrei padrões e desenvolvi um bom trabalho. O que quero dizer com isso é que não é necessário austeridade para se ter comprometimento, seriedade e resultados. Nem é preciso abrir mão do que acredita. A nossa fisiologia é alterada de acordo com o nosso humor. Somos mais saudáveis quando somos mais alegres e felizes.

São muitos fatores que nos impedem de conseguir este estado e mantê-lo é um desafio, afinal somos humanos. Tem dia que não estamos bem, somos afetados por algo que nos atinge e ficamos mal. Mas uma coisa é certa: a crença de que bom humor não combina com profissionalismo ou produtividade precisa ser mudada. Não estou propagando uma revolução sem sentido, apenas estou fazendo links com a ciência e com a minha prática. Eu gosto da frase, em alguns casos: melhor sorrir do que chorar. A melhor forma de liberar emoções é sorrir e não chorar. A ciência já mostrou isso. Portanto, pegue leve com você e com os outros.


Tagged as , , , , , , , , , ,



Comentários
    • Dra Vannessa Resende   On   27 de novembro de 2018 em 17:29

      Você e muitas pessoas que eu atendo em consultório passam por esta situação de cansaço. Muitos não se dão conta que tem o componente emocional por trás de nossas ações. Somos humanos, estamos sujeitos as oscilações emocionais. Mas quando identificamos isso e conseguimos gerenciar o nosso emocional, conseguimos a chave do sucesso profissional, pessoal, familiar e social. Temos que ter coragem para olhar isso dentro de nós. A busca é interna e não externa.

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado.Campos obrigatórios estão marcados *




Cart

View cart