Quando eu me perco de mim

Escrito por em 1 de outubro de 2017

Já aconteceu você não saber mais quem você é?

Você já se perguntou onde está aquela pessoa que você era?

A medida em que a vida avança, é natural você adquirir mais compromissos e ser absorvido ou consumido por eles. Também é normal você se moldar às situações por uma questão de sobrevivência e empregar toda a sua força para sustentar o seu propósito. Há casos de relações amorosas em que, para não perder o parceiro (a), se deixa de fazer o que verdadeiramente gosta.

Não importa o motivo, o que é preciso fazer, imediatamente, é uma reflexão: deixei de ser eu mesma ou eu abandonei partes minhas que não me serviam mais? Essa é uma chave poderosa para evoluir ou sair de um estado de apatia e estagnação. Minha essência foi preservada ou eu me traí a ponto de só fazer o que a situação exigia de mim? Em outras palavras: você cresceu e se transformou positivamente ou você se anulou e estrangulou a sua verdeira essência?

Analise se a sua mudança teve um resultado benéfico para você. Pare agora e se reorganize. Algo dentro de você pode ter “saído do lugar” e precisa ser recolocado ou algo dentro de você não encaixa mais. A sinceridade será a sua melhor amiga neste momento. Posso dizer que seria o momento de “se passar a limpo”. Quando o emocional se desorganiza é como se fosse um texto ilegível. Imagina um texto em que os períodos estão fora de lugar. Impossível entender o significado. Então, escute o que você sente nas situações que você não se encaixa mais.

Quando você se perde de você é a hora de uma revisão interna. Se revise, se veja! Não perca tempo! O despertar é agora!


Tagged as , , , , , , , , , , ,



Continue lendo

Post anterior

A tal pressa


Thumbnail


Cart

View cart